n. 23, junho de 2019
Seção de divulgação científica
Processo criativo
Pintei o fundo com tinta para desenho (parecida com aquarela) em um papel bastante texturizado. Mas o contorno foi feito em uma outra folha, separado, por dois motivos: precisava de uma textura de papel mais lisa para as linhas ficaram mais nítidas, e queria controlar melhor o tratamento de cor – o que é mais fácil de fazer quando você pode manipular separadamente o que é preto e o que é colorido.
Juntei as camadas depois, no computador.
Os desenhos estão fora de escala, obviamente. Aqui, o mais importante era dar a sensação de um satélite ficando cada vez mais distante da terra. Na primeira página, a Terra é gigante e o satélite pequeno, e na última isso se inverte.
Os satélites vão diminuindo em relação aos planetas. Ao invés de desenhar uma vez só e repetir o satélite na página, escolhi fazer 4 desenhos com níveis de detalhe diferentes. Quanto maior o desenho na página, mais detalhes ele tem.
Voltar ao topo