A Solar é uma startup de music branding fundada pelo Eduardo Lemos, com quem já tive o prazer de trabalhar na identidade do selo musical Pequeno Imprevisto. Um dos serviços da Solar é criar playlists bem customizadas que reflitam a cara dos seus clientes (por exemplo, a playlist que a gente ouve quando entra numa loja no shopping).
Meu trabalho para a Solar começou com a identidade, mas o Edu também queria que esse visual chegasse no player que os lojistas usam para ouvir as músicas. Como eu já estava estudando UX/UI Design, foi uma ótima oportunidade para pensar a interface do produto.
Foram muitas iterações e muita conversa – um jeito de trabalhar bem diferente do que costumo fazer no design gráfico, que só tem geralmente duas entregas para o cliente e as correções a partir delas.
A versão anterior do player tinha dois botões de “gostei”/“não gostei da música”, representados por ícones, sem texto. 
É importante para a Solar ter esse feedback, mas o fato de não ter uma pergunta específica a que o usuário tinha que responder criava uma pequena confusão: se o lojista aperta o botão de gostar, ele está falando sobre seu gosto pessoal ou sobre o gosto da marca que ele representa?
Conversando com o Edu, sugeri colocar uma pergunta antes dos botões: esse som tem a cara da sua marca? Foi aí que nasceu o tom de voz da Solar, que nos guiou em toda a comunicação do player.
Como o Edu já conhecia (e curtia) meu trabalho com ilustração, ele me pediu para trazer um clima mais artesanal para a identidade do player. A Solar tem um super cuidado em fazer playlists únicas, sem repetição de música, pensando no lojista que está o tempo todo escutando essa seleção. E é um trabalho de pessoas, não de inteligência artificial (uma distinção importante para a Solar). Então, pensei na fita cassette como ilustração principal, como quem diz: essa é nossa mixtape feita especialmente para você.
Nessa versão acima, bem rascunhada, ainda tentei colocar a pergunta dentro da fita cassette, mas logo percebemos que isso afastaria a pergunta dos botões correspondentes.
Aqui embaixo têm algumas das muitas tentativas de desenhar os ícones dos botões principais. No fim, preferi um sinal de nublado para o botão de “hmm...”, que é um sinal menos assertivo e, portanto, conversa melhor com o texto.
Tanto o desenho da fita quanto dos botões de “super” e “hmm...” foram feitos à mão e coloridos no computador. 
Pensamos então em colocar o nome do cliente na fita, para reforçar a ideia de “fiz esse mixtape para você”. 
Quando o lojista faz login na plataforma, ele vê um gif customizado com o nome da marca dele – também escrito à mão. E o gif só se mexe quando a música estiver tocando também.
Protótipo mobile
Protótipo desktop
Voltar ao topo